Minha Conta:

Esqueceu a senha?
  • (0) Comentários
  • Votação:

Mundial de Judô

Africana de sangue pernambucano no judô

Taciana Lima nasceu em Olinda, mas defenderá Guiné-Bissau no Mundial de Judô

Rafael Brasileiro - Diario de Pernambuco

Publicação:

26/08/2013 10:09

 

Atualização:

26/08/2013 10:18

O nome é de brasileira, o sangue é pernambucano, mas a nacionalidade é africana. Promessa do judô brasileiro alguns anos atrás, Taciana Lima defende, há dois anos, Guiné-Bissau. Mesmo assim, quando entrar no tatame hoje, no Rio de Janeiro, para o Mundial de Judô, espera o apoio da torcida local. Como nos velhos tempos.

Em 2011, Taciana era segunda no ranking nacional da categoria até 48kg. Contudo, uma coleta de urina detectou a presença da substância furosemida, mesmo diurético encontrado no caso de César Cielo, o que lhe rendeu uma suspensão. Foram 15 meses fora do esporte e as chances de ir à Olimpíada de Londres foram por água abaixo. “Foi uma surpresa, pois eu estava muito bem e veio essa notícia. Até hoje não sei dizer como aconteceu. Fiquei 15 meses esperando uma resposta e para ter uma contraprova.

Nascida em Olinda e morando no Rio Grande do Sul desde os 9 anos, Taciana nunca só conheceu o pai, fruto da relação da mãe com um guineense, no ano novo de 2012. A visita a Guiné-Bissau abriu os olhos de Taciana para outra realidade. A experiência no judô e os maus bocados que havia atravessado em 2011 fizeram a judoca vislumbrar outros horizontes na África e decidiu se naturalizar guineense. “Decidi lutar pelo país e quero montar um projeto lá”, conta. Até Taciana tomar a decisão de lutar pelo pequeno país da costa ocidental da África, o país sequer tinha uma confederação de judô. A chegada da pernambucana mudou o panorama. A confederação foi criada e a atleta representou o país no campeonato africano deste ano. O resultado não poderia ser outro, senão a medalha de ouro.

Mesmo representando os guineenses, Taciana espera que a torcida brasileira não a esqueça. Porém, sabe que as coisas podem mudar se cruzar o caminho da campeã olímpica Sarah Menezes. “Até lá, espero o apoio dos brasileiros.”

Os brasileiros no tatame

Hoje
Felipe Kitadai (60kg) e Sarah Menezes (48kg)

Amanhã

Charles Chibana e Luis Revite (66kg), Érika Miranda e Eleudis Valentim (52kg)

28 de agosto
Bruno Mendonça (73kg), Rafaela Silva e Ketlen Quadros (57 kg)

29 de agosto
Victor Penalber (81kg) e Katherine Campos (63kg)

30 de agosto

Eduardo Santos (90kg), Maria Portela (70kg), Mayra Aguiar (78kg)

31 de agosto
Renan Nunes e Luciano Correia (100kg), Rafael Silva (+100kg) e Maria Suele (+78kg)

1º de setembro
Competição por Equipes

Mais sobre Guiné-Bissau
1,5 milhão de habitantes
1558 ano em que o país foi colonizado por Portugal

Comentar notícia

Verificando informações

Esta matéria tem:

(0) comentário(s)

Não existem comentários ainda


Blogs e Colunas