Minha Conta:

Esqueceu a senha?
  • (0) Comentários
  • Votação:

Grêmio

Dida pega cobrança de Pato e Grêmio elimina Corinthians nos pênaltis

Gazeta Press

Publicação:

24/10/2013 10:41

Em um jogo muito disputado, nervoso e equilibrado, pesou a experiência do goleiro Dida. O camisa 1 do Grêmio defendeu três pênaltis na decisão contra o Corinthians, o último deles batido por Alexandre Pato, e colocou o time gaúcho na semifinal da Copa do Brasil após mais um empate em 0 a 0 nos 90 minutos na Arena do Grêmio.

Como era de se esperar, o jogo foi muito disputado. No primeiro tempo, o Grêmio teve a iniciativa e atacou quase que o tempo todo, embora sem efetividade, parando na segura defesa corintiana. Na segunda etapa, o panorama seguiu parecido. O Grêmio teve melhores chances, mas o Corinthians soube segurar o resultado, especulou pouco e levou para os pênaltis.

Nas cobranças, o goleiro Walter brilhou ao pegar o primeiro pênalti, batido por Barcos, mas Dida fez três defesas, nas batidas de Danilo, Edenílson e Alexandre Pato e deu a vitória ao Grêmio por 3 a 2. Pará, Elano e Kleber fizeram para o Tricolor, enquanto Romarinho e Alessandro converteram para o Timão.

O próximo confronto do Grêmio é contra o Atlético-PR, na semana que vem, em Curitiba. Pelo Brasileirão, o Tricolor volta a campo no domingo, diante do Coritiba, no Couto Pereira. O Corinthians fará o clássico contra o Santos, no mesmo dia.

O jogo – Sem ritmo de jogo, Renato Augusto acabou mesmo começando o jogo no banco de reservas do Corinthians. Apesar do domínio gremista na etapa inicial, a primeira chance foi do Timão. Aos 4 minutos, Fábio Santos chegou batendo da entrada da área e mandou para fora. O time paulista chegaria novamente com perigo só aos 13, em chute de Douglas espalmado por Dida.

De resto, só deu Grêmio no primeiro tempo. Ainda assim, diante de uma defesa bem postada, a equipe gaúcha não teve muitas oportunidades. A primeira boa chegada veio aos 11, quando após uma sequência de escanteios, Vargas mandou uma bomba no rebote. A bola bateu na zaga quando o goleiro Walter já estava batido.

O melhor momento dos gaúchos na etapa inicial foi dos 15 aos 20 minutos, quando a pressão foi intensa. Aos 17, a melhor chance: Kleber fez grande jogada pela direita e cruzou rasteiro. Walter defendeu, mas deu rebote nos pés de Vargas, que chutou alto demais, mesmo na pequena área. Aos 20, foi o próprio Gladiador que concluiu com perigo, de fora da área. Daí em diante, não houve mais chances de gol na etapa inicial, embora o jogo fosse quase todo no campo corintiano.

No segundo tempo, o panorama seguiu o mesmo. O Grêmio perdeu uma grande chance de abrir o placar aos dez minutos, quando Kleber subiu mais que a zaga após cruzamento de Riveros e Walter fez grande defesa. Aos 12, Barcos recebeu lançamento por trás da zaga e cruzou, mas a bola passou por todo o mundo e ninguém meteu o pé nela. Sem notar evoluções no seu time, Tite tirou Douglas e Guilherme para as entradas de Danilo e Emerson, abrindo um pouco a equipe.

Com Sheik mais adiantado, o Timão passou a marcar a saída de bola gremista e passou a ficar mais presente no campo de ataque. Aos 28, ele sofreu falta próximo à área. O próprio Emerson levantou e Gil quase marcou de cabeça. O Grêmio respondeu aos 37: Kleber lançou Vargas na cara do gol, mas o chileno chutou raspando a trave, perdendo sua segunda grande chance no jogo.

Aos 41, Vargas fez falta por trás em Emerson. Ambos se desentenderam na sequência do lance e acabaram expulsos. Três minutos depois, Elano, que acabara de entrar no lugar de Riveros, soltou bomba em falta da intermediária, e Walter espalmou. Foi o último lance de perigo do jogo, que foi para os pênaltis.

Comentar notícia

Verificando informações

Esta matéria tem:

(0) comentário(s)

Não existem comentários ainda


Blogs e Colunas