Você está em MG

Violência

Torcedor alvirrubro é baleado em confronto de organizadas de Sport e Náutico

Tiroteio aconteceu na Avenida Rosa e Silva, após o jogo Sport x Campinense

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 16/02/2013 20:10 / atualizado em 17/02/2013 08:31

Redação Superesportes /Diario de Pernambuco

Paulo Paiva/DP/D.A Press
Notícia atualizada às 21h04.

Um torcedor foi baleado na cabeça em um confronto entre integrantes de torcidas organizadas de Sport (Jovem) e Náutico (Fanáutico). A vítima, vestindo a camisa da facção alvirrubra, estava na Avenida Rosa e Silva, antes do jogo Náutico x Central, na noite deste sábado, quando passou no local um ônibus levando torcedores da uniformizada rubro-negra, após o jogo Sport x Campinense, realizado à tarde. Alguns membros da Jovem desceram nas imediações e as duas torcidas passaram a se provocar. Instantes depois terminou em pancadaria. No meio da confusão, foi disparado um tiro.

Facebook/reprodução
A bala atingiu o torcedor e gerou um corre-corre, no bairro dos Aflitos. De acordo com relatos, várias pessoas se deitaram no chão e correram para dentro das lojas. Já a vítima recebeu os primeiros socorros no local até a chegada da ambulância. O jovem, identificado como Lucas de Freitas Lyra (foto), de 19 anos, foi levado em estado grave ao Hospital Agamenon Magalhães. De lá, foi transferido para o Hospital da Restauração, onde deu entrada às 19h40, sendo encaminhado às pressas para o bloco cirúrgico do HR, para ser submetido a uma neurocirugia. Na ocasião, já acompanhado da família, que não quis comentar o caso.

Confira uma galera de imagens do episódio

Sobre o autor do disparo, segundo testemunhas o tiro teria sido dado por um homem vestido com um colete amarelo com o nome "Apoio", que trabalhava como segurança no ônibus da empresa Globo, na linha Vasco da Gama/Derby, na qual se encontrava os torcedores do Sport. Com a confusão, ao passar em Rosa e Silva, ele teria descido do coletivo e disparo uma vez..

Depois do episódio, a Polícia Militar fechou a avenida na altura do Bompreço, no cruzamento com a Conselheiro Portela. O clima ficou bastante tenso no local, com torcedores alvirrubros, da principal organizada timbu, querendo retaliar a ação em torcedores vestidos com a camisa do Sport. Houve reforço da PM. De seu apartamento, Frederico Luna gravou imagens da correria pelas ruas do bairro após o disparo, disponibilizando o vídeo no Youtube (abaixo).

Investigação - A assessoria do Sindicato das Empresas de Passageiros no Estado de Pernambuco, o Urbana-PE, informou que será aberta uma sindicância interna para apurar o caso e orientar a empresa Globo a colaborar com a investigação sobre o disparo. Já o Sport rechaçou qualquer envolvimento na segurança do coletivo, ocupado em sua maioria por torcedores do Sport, após o jogo pela Copa do Nordeste.

"O Sport tem funcionários que fazem a segurança do clube, que não saem do clube e não usam armas. Nos dias de jogos é contratada uma empresa terceirizada para dar apoio. O clube não presta serviço para a torcida organizada, que não tem vínculo empregatício, financeiro, apenas tem uma sala no sede do clube. Os seguranças também não seguem os torcedores dentro ou fora de ônibus. Nunca fizemos escolta de nenhuma torcida", disse Álvaro Claudino, assessor de imprensa do Rubro-negro.

Pedrada - No mesmo horário do disparo na Rosa e Silva, por volta das 18h50, mas na Avenida Agamenon Magalhães, um torcedor do Sport foi atingido por uma pedrada na cabeça, em outro confronto de torcedores. A vítima, identificada como Vinícius, foi encaminhado ao Hospital da Restauração.