MARCHA ATLÉTICA

Erica Sena é campeã da etapa de Monterrey do Circuito Mundial de Marcha Atlética

Com 1h32min07, atleta conquistou ouro no Circuito Mundial pela primeira vez

postado em 20/03/2017 13:10 / atualizado em 20/03/2017 13:27

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Wander Roberto/Exemplus/COB
Neste domingo, o ouro foi pernambucano. Na terceira etapa do Circuito Mundial de Marcha Atlética, em Monterrey, no México, a pernambucana Erica Sena (BM&FBovespa-SP) atingiu o ponto mais alto do pódio na prova de 20km com a marca de 1h32min07. Mais de um minuto a frente da segunda colocada, a portuguesa Ines Henriques, com 1h33min21, seguida de Ana Cabecinha com 1h34min16. Uma semana antes, a atleta havia conquistado a medalha de prata na segunda etapa do Circuito, em Ciudad Juárez. Ouro pela primeira vez em uma etapa do Circuito, em entrevista ao Superesportes, Erica exaltou a conquista e garantiu o feito como forma de motivação para o Mundial de Londres. 

"A medalha foi um sonho realizado para mim. Nas edições anteriores eu cheguei a ficar em terceiro lugar, segundo lugar, mas nunca cheguei a ganhar uma etapa do Circuito Mundial de Marcha. Ontem (domingo) eu consegui realizar esse meu sonho. É muito importante para a gente que é da marcha, que está se preparando para o Mundial de Londres, chegar em uma etapa do Circuito Mundial de alto nível, onde vem os melhores atletas do mundo, competir e ganhar com tanta segurança como eu ganhei ontem. Isso me deixa muito motivada para o Mundial, me deixa confiante para chegar e fazer uma boa prova", analisou.

O Circuito Mundial de Marcha Atlética começou ainda em fevereiro com a prova de Adelaide, na Austrália, e teve continuidade no domingo passado (12 de março) em Ciudad Juárez, também no México. As próximas etapas estão marcadas para acontecer na cidade de Rio Maior, em Portugal, no dia 1º de abril, e em Taican, na China, em 15 de abril. A Pernambucana, no entanto, devido ao calendário apertado, ficará de fora da etapa na Europa e somente voltará a competir na Ásia. "São muitas competições seguidas. Agora a gente quer dar um tempo para voltar a treinar bem e chegar bem na China", explicou.

Próxima etapa: Taican, na China

Na China, Erica almeja um resultado semelhante ao que conquistou nas duas que disputou no México. Estar entre as primeiras, explica, representa um fator pertinente para o critério de classificação no Mundial de Londres, que acontecerá em agosto.

"Quero ir para a China e também chegar na frente, entre as três. Isso é muito importante para o Mundial, porque soma as três melhores provas. Então é importante estar sempre chegando na frente para no final ter uma boa classificação. Estou me sentindo muito confiante. Os treinos até agora estão indo muito bem, estou conseguindo treinar muito forte. E isso me deixa muito motivada. Cheguei aqui nessas duas competições fortes em uma semana e eu consegui reagir muito bem às duas, então isso me deixa muito motivada," celebrou a atleta.

Recorde sul-americano

Recordista sul-americana com 1h27min18, Erica espera melhorar a marca durante a temporada e enxerga o Mundial como a maior possibilidade de fazer isso acontecer. "Essa sim é outra meta. Meu recorde é muito forte. Para bater essa marca eu tenho que encontrar uma competição com um clima excelente, um circuito muito bom e com o nível de competidores muito forte para poder fazer esse recorde. Acredito que no Mundial de Londres vai ter todas essas condições para poder fazer uma marca boa", analisou.