Cruzeiro

CRUZEIRO

Mano confirma Cruzeiro com força máxima contra Tupi e praticamente descarta chances de liderança no Campeonato Mineiro

Técnico lamenta pontos perdidos no Estadual e mostra respeito ao lanterna

postado em 15/03/2019 11:17 / atualizado em 15/03/2019 12:59

<i>(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)</i>
Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, na Toca da Raposa II, Mano Menezes confirmou que mandará o Cruzeiro com força máxima a campo na partida contra o Tupi, neste sábado, às 16h, em Juiz de Fora, pela décima rodada do Campeonato Mineiro. O treinador ressaltou a necessidade de manter o ritmo dos titulares após o adiamento do confronto com o Deportivo Lara, que seria realizado nessa quarta-feira, no Mineirão. Devido à crise elétrica e política na Venezuela, o adversário do Grupo B da Copa Libertadores não chegaria a Belo Horizonte a tempo, e a Conmebol decidiu remanejar o jogo para o dia 27 deste mês.

“O que posso adiantar é que a equipe que jogaria na quarta ou na quinta (dia que o jogo chegou a ser remarcado antes do adiamento) é a que vai enfrentar o Tupi em Juiz de Fora. Não podemos ficar tanto tempo sem movimentar a equipe, a gente precisa jogar. É um jogo importante para nós em termos de pontuação. Então, vamos jogar com a equipe que jogaria na quarta-feira”, adiantou o comandante celeste. 

Contra o Tupi, Mano deve repetir a escalação do Cruzeiro utilizada na vitória por 1 a 0 sobre o Huracán, na Argentina, na semana passada, pela estreia na Libertadores. A única mudança será o retorno do zagueiro Dedé, que cumpriu suspensão automática naquela ocasião, no lugar de Murilo. O provável time é Fábio; Edilson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Romero; Robinho, Rodriguinho e Rafinha; Fred.  O treinador tem os principais jogadores do elenco à disposição. As exceções são o meia Thiago Neves, em recuperação de incômodo na panturrilha direita, e o atacante Raniel, ainda entregue ao departamento de fisioterapia em função de dores na coxa direita.   

Na coletiva, Mano Menezes também analisou o rendimento do Cruzeiro ao longo da fase classificatória do Campeonato Mineiro e praticamente descartou a briga pela liderança. O técnico lamentou os pontos perdidos no Estadual – foram quatro empates em nove rodadas disputadas – e projetou a recuperação da desvantagem no mata-mata.  

“A possibilidade de ser primeiro ficou mais difícil, porque deixamos oito pontos pelo caminho. Deixamos pontos demais. Então, em função disso, vamos chegar no máximo ao segundo lugar na classificação geral. Temos sempre de jogar com a realidade que temos à disposição. Quando se tem a vantagem, você joga com a vantagem; quando se tem uma desvantagem, você tem de desmanchar ela, como a gente conseguiu fazer no último jogo da final do ano passado (perdeu a ida para o Atlético por 3 a 1, venceu a volta por 2 a 0 e conquistou a taça no placar agregado, já que o Cruzeiro tinha a vantagem pela liderança na primeira fase). Temos equipe, temos qualidade para chegar. Importante é chegar bem nessa reta final”, destacou. 

Mesmo com o Tupi na lanterna do Mineiro e à beira do rebaixamento, Mano pediu humildade ao Cruzeiro para o jogo no Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora. O Galo Carijó ainda não venceu na competição e trocou de técnico duas vezes –  Ailton Ferraz e Gerson Evaristo foram demitidos; Beto Souza é o atual comandante. 
 
“É óbvio que números do campeonato falam sobre o rendimento da equipe. Você não pode esconder. Nosso adversário está tendo dificuldade na competição. O rendimento não tem sido bom. Trocou de técnico duas vezes. Mas não quer dizer que isso possa acontecer no jogo se nós não fizermos bem a nossa parte. Futebol é surpreendente e exige essa humildade que nós temos de ter. Vamos lá para fazer um grande jogo e brigar pela vitória como sempre fizemos. Mas respeitando o Tupi, mesmo atravessando essa fase que eles estão passando”, concluiu. 

Na terceira posição no Campeonato Mineiro, com 19 pontos, o Cruzeiro tem chances remotas de terminar a fase classificatória na liderança, pois Atlético (1º) e América (2º) somam, respectivamente, 22 e 21. Segundo cálculos do Departamento de Matemática da UFMG, o time celeste tem apenas 2,4% de probabilidade de alcançar o topo.

Já o lanterna Tupi tem apenas quatro pontos, metade da pontuação do Guarani, primeiro time fora do Z2 (10º colocado). A equipe de Juiz de Fora precisa vencer as duas rodadas finais e torcer contra os concorrentes diretos para escapar da degola.

Tags: mano menezes tupi interiormg mineiro2019 libertadores2019 cruzeiro