Mais Esportes

BOXE

COI planeja boxe na Olimpíada de Tóquio sem a organização da Aiba

Presidente da Aiba é acusado de ter ligações com o tráfico de armas e de heroína

postado em 08/11/2018 18:39 / atualizado em 08/11/2018 18:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

JUAN MABROMATA/AFP
O Comitê Olímpico Internacional (COI) planeja organizar as competições de boxe nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, sem a participação da Associação Internacional de Boxe (Aiba).

"Não queremos que os atletas sejam punidos por mau comportamento de oficiais ou organizações", disse Thomas Bach, presidente do COI. "Qualquer que seja a decisão, faremos o nosso melhor esforço para dar aos boxeadores uma oportunidade de continuar seu sonho de participar dos Jogos Olímpicos."

Tudo por causa da eleição do usbeque Gafur Rakhimov para a presidência da Aiba. O empresário é acusado de ter ligações com o tráfico de armas e de heroína. Nos Estados Unidos, o comércio está proibido de fazer qualquer negócio com as empresas de Rakhimov.

Há um ano, o COI, por intermédio de Thomas Bach, ameaçou retirar o boxe do programa da Olimpíada de Tóquio. Além da presença de Rakhimov, o dirigente também apontou outros problemas existentes na Aiba.

"Em primeiro lugar, a questão com a Aiba não é apenas sobre a eleição desta pessoa como presidente. Nós temos sérias preocupações por mais de um ano em relação à direção geral da Aiba, no que diz respeito ao seu programa antidoping e às suas finanças", afirmou Bach, em Roma, onde participa de reuniões.

O COI exigiu que a Aiba apresente nos próximos dias um relatório sobre "o que eles pensam e o que fizeram para resolver esses problemas". O comitê tomará o caso da AIBA em uma reunião do conselho em Tóquio no próximo mês.

Tags: boxe maisesportes toquio 2020