Sport

SPORT

Chegando com disputa acirrada no seu setor, volante Adenílson quer buscar espaço no Sport

Atleta vindo do Bragantino destaca sua característica de forte marcação

postado em 12/09/2018 12:00 / atualizado em 12/09/2018 14:05

Williams Aguiar/Sport Club do Recife
O setor de volantes do Sport é o que possui maior concorrência no elenco. Ao todo, a equipe conta hoje com oito cabeças-de-área. E na reta final do prazo de contratações, o Leão trouxe três desses atletas. O último deles foi Adenílson, vindo do Bragantino. Ele era titular no time de Bragança Paulista na conquista do acesso para a Série B de 2019 e chamou a atenção do Rubro-negro que, antes dele, já havia trazido Marcão e Jair, vindos do Cuiabá e Juventude, respectivamente. 

A disputa por uma vaga no setor é grande. Além dos três citados anteriormente, o Sport ainda conta com Fellipe Bastos (este com sua situação no elenco ainda em aberto), Ferreira, Neto Moura, Deivid e Nonoca. Ponto que é valorizado por Adenílson. “Em questão de jogadores, é normal (haver grande concorrência no setor). Em time grande, isso faz parte. Time grande tem muitos jogadores de qualidade e aqui no Sport não é diferente”, falou o volante. 

Ele, que foi apresentado na última terça-feira, possui apenas 14 jogos para tentar mostrar seu futebol no Leão até o fim do ano. O atleta, que atua como primeiro volante, pode acabar esperando um pouco mais para ter uma chance. Já que, na última partida do Sport, Marcão e Jair fizeram partidas seguras e ganharam elogios do técnico Eduardo Baptista. O primeiro, possui estilo de jogo mais semelhante ao de Adenílson, com principal função de destruir as jogadas adversárias. Além deles, Deivid e Nonoca também jogam na posição e são opções para o treinador leonino.

Mesmo assim, a disputa não intimida o recém-chegado. O ex-Bragantino chegou com discurso de trabalhar e buscar evolução, como forma de ajudar o Rubro-negro. “Com relação as minhas características, sou um jogador de contenção, de muita força na marcação. Mas como no futebol de hoje o jogador não pode só marcar ou só atacar, tem que ser completo. Eu vou buscar fazer isso nos treinamentos, procurar evoluir e ajudar o Sport a sair dessa”, finalizou Adenilson.