Sport

SPORT

Técnico do Sport vê time superior em decisão e explica ganho com substituições feitas

Para Guto, o Leão teve mais chances no primeiro tempo; na etapa final, as alterações fizeram com que a equipe crescesse novamente na partida

postado em 14/04/2019 18:56 / atualizado em 14/04/2019 19:50

<i>(Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife)</i>
Para o técnico Guto Ferreira, a vitória do Sport sobre o Náutico, pelo primeiro jogo da decisão do Campeonato Pernambucano, nos Aflitos, por 1 a 0, foi justa. De acordo com o treinador, apesar de o jogo ter sido disputado, o Leão foi superior na etapa inicial e, no segundo tempo, quando o confronto apresentou-se mais equilibrado, as substituições trouxeram a equipe Rubro-negra para de volta para o controle das ações do jogo.

“O Sport marcou bem a equipe do Náutico, como o Náutico em muitas situações tirou um pouco da nossa velocidade. O primeiro tempo, em que pese o equilíbrio, nós tivemos uma ligeira superioridade quando tivemos chances claras, enquanto o Náutico não conseguiu a finalização. Eles chegavam perto mas não conseguiam finalizar. E nós conseguimos finalizações erradas ou com defesas do goleiro. E aí que eu credito superioridade nossa no primeiro tempo”, afirmou.

O comandante Rubro-negro explicou que a entrada de Wallace Pernambucano no intervalo mudou a característica que o time do Náutico estava jogando e também a tônica da partida. Além disso, alegou que os jogadores leoninos ficaram desgastados por conta da intensidade que o Sport atuou no primeiro tempo, explicou as alterações feitas e disse que estas recolocaram a equipe no jogo. 

“Nós fizemos a marcação pressão o primeiro tempo todo e parte do segundo. E quando eles começaram a não correr mais com a bola ali atrás e despachar rápido para o Wallace e para o Thiago, não dava tempo do ataque pressionar, até pelo desgaste. Quando você coloca dois jogadores zerados (Leandrinho e Juninho nas vagas de Luan e Guilherme, respectivamente), eles começaram a conseguir refazer essa pressão”, disse.

“Aí crescemos na partida, o jogo ficou aberto, principalmente para jogadores com a característica de Juninho e Ezequiel, que arrastam (a marcação). E foi através deles e de Sander, que apareceu ali para o rebote, que a gente conseguiu o gol”.