Sport

SPORT

Sport adere a campanha e Ilha do Retiro se tornará ponto de coleta de sangue em abril

Estoque de sangue e hemoderivados sofreu grande baixa nos hospitais do país, desde que a pandemia de Covid-19 afetou a circulação das pessoas

(Foto: Paulo Paiva / DP FOTO)
Sem futebol, a partir do mês de abril a Ilha do Retiro vai se adaptar e receber cidadãos que queiram contribuir com doação de sangue. A mudança faz parte da campanha nacional “Coleta de sangue nos estádios – 1o fase”, encabeçada pela Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular - ABHH, em parceria com a Confederação Brasileira de Futebol - CBF, onde o Sport representará o estado de Pernambuco.

A campanha tem como função reforçar o estoque de sangue e hemoderivados dos reservatórios dos principais hospitais pernambucanos. A medida foi adotada uma vez que a pandemia de Covid-19 afetou a circulação das pessoas e, consequentemente, baixou o ritmo de doação de sangue por todo o país.

Segundo dados da ABHH, o Brasil necessita cerca de 3,4 milhões de doações voluntárias de sangue ao ano, mobilizando 4 milhões de doadores para exercer essa atividade, referentes a 80% das doações no Sistema Único de Saúde - SUS. A previsão do órgão é de que a campanha possa atender cerca de 800 doadores por dia, em horários agendados.

“A Ilha do Retiro foi escolhida e colocamos toda a nossa estrutura à disposição para receber os equipamentos necessários para garantir a segurança e a higienização, para que os pernambucanos façam as suas doações”, justificou o vice-presidente de comunicação do Sport, Jurandyr Gayoso.

“É uma iniciativa da ABHH, e teve o apoio da CBF, para a gente tentar continuar alimentando o banco de sangue dos hospitais do estado, que foi muito atingido pelo avanço do coronavírus e a necessidade de todos ficaram em casa”, completou.