Basquete

Sport

Adrianinha é craque também fora das quadras

Superesportes acompanhou a rotina de Adrianinha, destaque do Sport na Liga de Basquete feminino

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 31/01/2013 09:33 / atualizado em 31/01/2013 13:35

Ana Paula Santos /Diario de Pernambuco

Helder Tavares/DP/D.A Press
Em quadra, ela corre incansavelmente. Não se limita a armar apenas as jogadas da equipe do Sport, líder da Liga de Basquete feminino ao lado do São José, com duas vitórias. A armadora paulista Adriana Moisés Pinto, mais conhecida por Adrianinha, 34 anos, mantém o mesmo pique antes mesmo de encarar adversárias e treinos na Ilha do Retiro. A rotina da mãe de Aaliyah Guyton, de 6 anos, tem início às 6h30. É por ela que a atleta levanta cedo e dedica a maior parte do seu tempo.

“Faço questão de levá-la na escola, conversar com professores e coordenadores. Sou a única jogadora que mora distante da Ilha, por causa da escola dela. Quando retorno da musculação, faço questão de acompanhar também as atividades extras. Fico quieta, num cantinho, vendo a aula de natação, futebol ou dança (depende do dia). Fico ao lado dela na hora da lição de casa que, geralmente, fazemos à tarde. Depois, saio correndo para a quadra”, conta Adriana.

E tem sido assim desde que Aaliyah nasceu. A garota, fruto do relacionamento de Adriana com o norte-americano e também jogador de basquete AJ Guyton, só ficou longe da mãe no ano passado. “Foram os oito meses mais longos da minha vida. Não abro mão da minha filha. Tudo o que faço hoje é pensando nela”, explicou Adrianinha, enquanto mostrava o aumento de volume na bagagem por causa das novas aquisições da filhota. “Além das malas, agora carregamos o ônibus e a casa da Barbie. E ainda tem o Astor (cachorro, comprado recentemente na capital pernambucana).

Totalmente integrada ao estilo de vida dos recifenses, Adrianinha e Aaliyah têm usufruído bastante das águas mornas da praia de Boa Viagem.

A culinária pernambucana já conquistou essa paulista, nascida em Franca, mas que já rodou mundo. “Tudo muito bom. Já até arrisquei a fazer um cuscuz. Provei galinha de… como é mesmo o nome? cabidela. Provei purê de abóbora. Todas as vezes que vamos à praia não deixamos de tomar caldinho e comer agulhas fritas. A Aaliyah adora”, diz a armadora.

Saiba mais

Adrianinha na liga

1ª Rodada

24 pontos contra o Americana-SP (66 a 60)

38min51 em quadra

4 bolas de 3 (7 tentativas de arremessos de 3)

7 rebotes (5 defensivos e 2 ofensivos)

4 assistências

2 bolas recuperadas

2 faltas

2ª Rodada

8 pontos diante do Maranhão-MA (69 a 56)

38min50 em quadra

6 rebotes defensivos

4 assistências

1 bola recuperada

1 falta