Náutico

NÁUTICO

Em campanha do título, Náutico fatura R$ 2 mi e tem uma das maiores rendas da Série C

Timbu embolsou R$ 2.005.591 nos 12 jogos que fez no estádio dos Aflitos

postado em 03/11/2019 16:10 / atualizado em 03/11/2019 16:20

<i>(Foto: Paulo Paiva/DP FOTO)</i>
Erguer na sala de troféus o primeiro título nacional da história não foi o único feito a ser comemorado pelo Náutico neste ano. O campeão da Série C colheu também frutos financeiros. Mesmo sem ganhar premiação pelo título, diferentemente das Séries A  e B, nos 12 jogos disputados como mandante na Terceira Divisão, o Alvirrubro faturou pouco mais de R$ 2 milhões. Dinheiro nos cofres responsável por garantir ao clube pernambucano a terceira maior renda de toda a competição.   
 
Melhores posicionados que o Náutico estão o primeiro colocado, Remo, com nove jogos disputados em casa e, com 10 duelos, o Paysandu, adversário paraense eliminado pelo Timbu nas quartas de finais da Série C, em segundo lugar. O Alvirrubro faturou R$ 2.005.591 brutos, enquanto o Leão fez R$ 3.401.380, e o Papão da Curuzu R$ 3.144.420.  
 
Por outro lado, em se tratando de renda líquida, o Top-3 de faturamento da Série C muda, com exceção do Alvirrubro, que permanece em terceiro, mas com R$1.220.478,52 líquidos.  Antes segundo colocado, o Paysandu salta para primeiro, ganhando R$ 2.247.275.07 líquidos e desbanca o arqui-rival Remo, com R$ 2.015.266.56. 
 
Pela primeira fase da Série C, o Náutico disputou nove partidas jogando dentro do estádio dos Aflitos. Recebeu pouco mais de 50 mil torcedores neste recorte, e garantiu uma renda bruta de R$ 726.976 e R$ 528.172 líquidos. 
 
 Mas foi nas fases decisivas nos jogos em casa, das quartas, semifinal e final que o número cresceu. Só nos três jogos classificatórios, contra o Paysandu, Juventude e Sampaio Corrêa, respectivamente, o Timbu embolsou R$ 1.278.615, totalizando R$ 693.119 líquidos. 
 
Vale ressaltar que o jogo do acesso à Série B, diante do Papão, foi o de maior público nos Aflitos na temporada, quando o campo registrou 16.662 torcedores presentes. Além disso, foi também neste duelo que o Náutico obteve sua maior renda em um jogo: R$ 622.183 brutos, para R$ 540.606 líquidos.  
 

Top- 6 Renda bruta* 

 
Paysandu: R$ 3.144.420,00 
Remo: R$ 3.401.380,00 
Náutico: R$2.005.591,00  
Sampaio Corrêa: R$  1.412.276,00   
Confiança: R$ 1.295.781,00   
Santa Cruz: R$ 1.032.084,40

Top-6 Renda líquida 

Paysandu:  R$ 2.247.275,07
Remo:  R$ 2.015.266,56  
Náutico: R$ 1.220.478,52
Sampaio Corrêa: R$ 867.381,55         
Botafogo-PB: R$ 405.566,51  
Treze:  R$ 271.741,55
 
*Renda bruta é o montante de dinheiro registrado na venda de ingressos, enquanto a renda líquida é o que clube recebe, tirando os custos da partida.   
 
**Dados compilados pelo site Sr.Goool