Futebol Nacional

CORONAVÍRUS

Globo suspende pagamentos de alguns estaduais, mas Pernambuco não está na lista

Por falta de jogos, emissora suspendeu pagamento em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Porém, cota do Pernambucano já havia sido paga

(Foto: CBF/Divulgação)
Em meio à pandemia do coronavírus, a Globo decidiu suspender os pagamentos a clubes de direitos de transmissão dos campeonatos estaduais a partir de abril. Ao longo dos últimos dias, clubes de Bahia e São Paulo têm sido comunicados da decisão. Os campeonatos do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, bem como Pernambuco são exceções, já que os valores já tinham sido pagos. O Carioca também terá pagamentos suspensos.

"Já havíamos antecipado o pagamento junto à Globo valor para dar um fôlego aos clubes", destacou o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho. Segundo o dirigente, o atual contrato com a emissora pelo Pernambucano vai até 2022. Atualmente, Sport, Náutico e Santa Cruz recebem R$ 1 milhão de cota, cada, pela transmissão dos jogos do Estadual. Já outra cota de R$ 1 milhão é dividida pelos sete clubes do interior.

Com relação aos estaduais do Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia, pessoas ligadas à emissora avaliam que não é viável, no momento, seguir pagando pela transmissão de partidas que não estão ocorrendo e nem têm data para acontecer, devido à pandemia do coronavírus. Desta forma, os pagamentos ficarão suspensos até que haja, ao menos, uma previsão de retomada dos jogos. Quando isso ocorrer, o diálogo será retomado com o estabelecimento de um plano de pagamento.

A medida suspende uma das últimas fontes de receita que ainda estavam garantidas para os clubes e já começa a gerar um movimento de apressar a volta aos gramados, mesmo que de portões fechados. Em contato com a reportagem da Folhapress, representantes de três clubes paulistas confirmam que já existe disposição, principalmente entre clubes de menor expressão, em debater um retorno controlado aos gramados.

Os clubes também aguardam novas providências do governo, e vêm mantendo reuniões quase diárias para tratar da sua sobrevivência financeira. Os estaduais não têm data para retorno, e ainda não há qualquer plano concreto para o calendário brasileiro. Em contato com as federações estaduais, a CBF tem prometido que irá priorizar o fim dos estaduais e pode reduzir o Brasileirão caso não haja alternativa.