Santa Cruz

NÁUTICO

Com dois gols de Pipico, Santa Cruz sai na frente duas vezes, mas Náutico busca empate

Clássico das Emoções é marcado pela experiência, com grande atuação de Pipico e gol de Jorge Henrique, os dois atletas mais velhos em campo

postado em 09/02/2019 20:38 / atualizado em 09/02/2019 21:49

Rodrigo Baltar/SCFC
As expectativas para o Clássico das Emoções entre Náutico e Santa Cruz pela quarta rodada da Copa do Nordeste eram de uma partida muito equilibrada. Com campanhas iguais, o Tricolor e o Timbu protagonizaram embate com grande movimentação no setor ofensivo e com quatro gols. O destaque da partida foi o atacante Pipico, que colocou os corais duas vezes em vantagem no empate por 2 a 2, nos Aflitos. 

Pelo lado Alvirrubro, o atacante Jorge Henrique desencantou. Bastante cobrado pela torcida, o atacante de 36 anos, contratado para ser o principal expoente técnico do Timbu em 2019, marcou seu primeiro gol pelo Náutico depois de 15 anos longe de Pernambuco. 

Os próximos compromissos dos pernambucanos pela Copa do Nordeste acontecem apenas no mês de março. O Santa Cruz enfrentará o Motoclub-MA, no estádio Castelão, em São Luís, no próximo dia 2, às 16h. Enquanto, o Náutico recebe o Sampaio Correa, nos Aflitos, no próximo dia 7, às 21h30.

O jogo

O Clássico das Emoções começou intenso, com os dois times procurando o gol e marcando forte. Com campanhas iguais - uma vitória, uma derrota e um empate, pelo campeonato regional -, Náutico e Santa Cruz partiram para o jogo pensando exclusivamente no triunfo. O primeiro gol da partida saiu logo aos sete minutos. Jorge Henrique perdeu a bola, que chegou para o meia Allan Dias. O camisa 10 coral arrancou pela esquerda e cruzou para a área, achando Pipico, que driblou Sueliton e marcou seu primeiro gol na temporada. 

O tento mexeu com o brio da equipe alvirrubra, que começou a sair mais para o jogo a partir do momento em que passou a estar em desvantagem, contando com arrancadas de Robinho pela esquerda. O Tricolor, por sua vez, passou a se resguardar um pouco mais na defesa, investindo nas jogadas de contra-ataque pelas pontas com Elias e Jô.

Aos 18 minutos, Jorge Henrique roubou a bola na entrada da área, limpou a defesa e bateu para defesa parcial de Ricardo Ernesto. No rebote, o camisa 23 do Timbu chutou prensado em cima do goleiro coral. O gol de empate dos donos da casa foi amadurecendo e saiu aos 26. Após falha da defesa coral, a bola sobrou para Wallace Pernambucano fazer o cruzamento para o ídolo Jorge Henrique marcar de peixinho. Após 15 anos, o camisa 23 volta a marcar com a camisa do Timbu.  

Com o empate, o Náutico continuou pressionando o Santa no campo de ataque, encurtando os espaços e não deixando o Tricolor manter a posse de bola. Já nos acréscimos, o Náutico teve grande chance para empatar. Após cruzamento venenoso do lateral André Krobel, o goleiro do Santa, Ricardo Ernesto fez grande intervenção afastando a bola da área, antes que os atacantes alvirrubros completasse para o gol. 

Segundo Tempo

A segunda etapa começou semelhante ao fim do primeiro tempo. Com o Náutico tentando pressionar o Santa Cruz no seu campo de defesa. Porém, em contra-ataque, Elias arrancou pela esquerda e cruzou para a área, a zaga do Timbu não cortou e a bola encontrou Pipico, que só empurrou para estufar as redes do goleiro Bruno. Tricolor na frente mais uma vez. 

Na frente do placar, o Santa Cruz começou a se aproveitar do maior ímpeto ofensivo do Náutico, que começou a dar ainda mais espaços para o time coral. Aproveitando os contra golpes, Allan Dias quase aumentou em arrancada pela direita aos 10, o meia bateu para grande defesa do goleiro do Timbu.
 
O técnico Márcio Goiano colocou o time mais a frente para buscar o resultado. Colocou Thiago e Fábio Matos nas vagas de Jorge Henrique e do lateral André Krobel. Em menos de cinco minutos as alterações deram resultado. Em jogada de Fábio, nas costas de Bruno Ré, o meia deixou a bola para Luiz Henrique que cruzou pela direita e a bola encontrou Vitão, que tentou cortar, mas completou contra a própria meta, aos 22 da segunda etapa. Foi o empate do Timbu. 

Nos minutos finais, o Náutico tentou se impor e imprimir maior ritmo de jogo, com Fábio Matos, nas costas de Bruno Ré, mas sem sucesso para desempatar a partida. Equilibrado e com muita movimentação das duas equipes, o Clássico das Emoções acabou com o 2 a 2 no placar. 

Ficha do Jogo

Náutico 2

Bruno; André Krobel (Fábio Matos), Diego Silva, Sueliton e Gabriel Araújo; Jimenez, Luiz Henrique e Lucas Paraíba; Jorge Henrique (Thiago), Wallace Pernambucano e Robinho. 

Técnico: Márcio Goiano

Santa Cruz 2

Ricardo Ernesto; Marcos Martins, Vitão, Danny Morais e Bruno Ré; Charles (Eduardo), Diego Lorenzi e Allan Dias; Jô (Augusto), Pipico e Elias Carioca (Jeremias). 

Técnico: Leston Júnior

Local: Estádio Eládio de Barros Carvalho (Aflitos), no Recife.
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Marcos Welb Rocha de Amorim (BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)
Gols: Jorge Henrique (26’ 1ºT), Vitão (Contra - 22’ 2ºT) [Náutico]; Pipico (7’ 1ºT/ 5’ 2ºT) [Santa Cruz]
Cartões Amarelos: Sueliton, Robinho, Wallace Pernambucano (Náutico); Jô, Charles, Augusto, Vitão (Santa Cruz)
Público: 6.017 torcedores
Renda: R$ 117.544,00