Sport

SPORT

Com assistência, Carmona é celebrado pelos companheiros do Sport: "90% do gol é dele"

Meia chegou ao Leão antes do início da Série B e teve apenas três oportunidades de entrar em campo, sendo duas já no returno da competição

postado em 08/09/2019 21:37 / atualizado em 08/09/2019 21:51

<i>(Foto: Sport Club do Recife )</i>
Além dos efeitos de classificação, o triunfo do Sport perante o Bragantino, na Ilha do Retiro, serviu também para dar moral a um jogador bastante rejeitado pela torcida. Após chegar ao Leão logo depois da negociação frustrada entre os rubro-negros e o ídolo Diego Souza, Carmona não caiu nas graças da torcida e somaram-se a este fator as poucas oportunidades dadas pelo técnico Guto Ferreira para que o meia caísse no ostracismo.
 
Essa situação pode ter começado a mudar no último sábado, quando, aos 49 minutos do segundo tempo, o camisa 19 teve seu lampejo mais decisivo, na atual passagem pelo Rubro-negro, fazendo bela jogada individual e achando Guilherme para desempatar o confronto do Leão diante do líder, que ao final do jogo, celebrou bastante o companheiro.
 
"90% do gol é do Carmona. O lance é muito interessante, pois a bola entra no pé dele, não tinha ninguém perto e os jogadores do Bragantino foram para cima dele, ele afunilou na jogada individual e fez uma jogadaça. O gol é quase todo dele, só tive o trabalho de cabecear para dentro. Quero dividir esse gol com o meu companheiro", disse Guilherme.
 
Celebrado por companheiros e torcida após a assistência, o jogador afirmou acreditar que merecia mais chances no time, mas que, ainda assim, iria respeitar as decisões do técnico Guto Ferreira, que segundo o meia, conta com um grupo muito qualificado para a disputa da Série B.
 
"Eu treino muito. Uma hora ia sair alguma coisa boa. Eu consegui fazer o que eu mostro nos treinos, o elenco é qualificado e eu tenho de esperar o meu momento. Às vezes dá vontade de baixar a cabeça após tanto tempo sem jogar, mas o time é muito bom. Tenho que respeitar as escolhas e, hoje, eu entrei e consegui fazer a minha parte. O plantel é muito bom e a concorrência é muito forte e tem de ser respeitada. Eu acho que poderia ter tido oportunidades mais cedo, mas eu tenho de respeitar as escolhas do professor. Não deixei de treinar, não deixei de acreditar e agora consegui ter um pouco de carinho da torcida", contou Carmona.
 
Sobre o apoio da torcida, o jogador colocou que espera superar a desconfiança que existe nas arquibancadas sobre o seu futebol. "Acho que eu ganho fôlego. Por estar a tanto tempo sem jogar como titular, a torcida pode ter uma desconfiança do porquê de eu não estar jogando, se eu estaria treinando mal. Eles não vêem os treinos. Eu estou treinando bem, só que o time é muito qualificado, o Guto teve as preferências dele e eu tenho de respeitar e esperar minha chance. Para mim, foi ótimo (o jogo). Agora, é mostrar para o treinador que eu posso ajudar e um lance como esse me dá muita confiança."